sábado, outubro 04, 2008

ÉTICA E HUMANIDADE


Está na moda falar de “ética”.

Ele são os políticos, os intelectuais, os magistrados, o povo, qualquer cidadão fala de “ética”.

Mas o que é a Ética?

Qualquer místico medíocre dirá que a Ética é a "ciência" do melhor comportamento.

Mas o que é isso do "melhor comportamento"? Com referência a que valores?

Para se falar de Ética, é preciso, primeiro que tudo, ter uma Ideia de o que é a Humanidade, para que foi Criada e para Onde caminha.

É preciso ter uma ideia precisa sobre o CAMINHO da Humanidade no seu percurso de Existência, de onde vem e para onde vai…

Os políticos, esses, falam de “ética”, na medida dos seus interesses conjunturais e de “carreira” política, os magistrados falam de “justiça” sem saberem o que é a Justiça, porque a Todos lhes falta tal “visão” sobre o Caminho da Humanidade…

Se olharmos para a História, veremos que a Humanidade tem um Percurso a seguir, desde a “animalidade” dos tempos pré-históricos, até a evolução, gradual, para “éticas” que superem cada momento histórico de barbárie…

Quem não tem “visão” histórica da Humanidade, isto é, de onde esta vem e para onde vai, fala de “éticas” absolutas, de “éticas” sobre como se o Ser Humano não cometesse erros, como se o Ser Humano já fosse perfeito e essa “perfeição” fosse de exigir já, agora...

Pobres coitados!

A Ética, a “ciência” do melhor comportamento, tem que ser vista sempre Historicamente, isto é, em cada era - para quem percebe a evolução histórica da Humanidade, para quem percebe para que foi esta criada e para onde vai – deve ser defendida uma “ética” que leve a Humanidade a um patamar ligeiramente superior ao que tinha e praticava antes, de modo a que vá evoluindo nesse Sentido para que foi Criada.

Não encontramos, hoje, defensores de qualquer Ética numa perspectiva histórica da Humanidade na sua evolução, mas apenas defensores de “éticas” da “perfeição”.

Estamos entregues aos “aldrabões”.

Como se os Seres Humanos se pudessem comportar hoje – no momento histórico em que vivemos – como se fossem Senhores e Individualidades Perfeitas e em Verdade ao lado de Deus – o Criador, que fez o Mundo de SI e em SI, com o objectivo de criar Individualidades que, nos fins dos tempos e quando a matéria desaparecer, possam ser Iguais a Ele, quando Ele for Tudo em Todos e Todos em Sintonia com Ele, na Igualdade da Sua Divisão!

A Humanidade vive (ainda) na Idade das Trevas.

Na Idade Média – em que tudo era “religião” – queria-se construir a "Cidade de Deus" na Terra.

Hoje, abandona-se qualquer concepção de Deus e quer-se a "Vida Eterna na Terra".

Que absurdo!

Todos estamos condenados à morte (física) desde que nascemos!

Só quando o Ser Humano se equacionar, nesta vida terrena, com a Morte física, se poderá começar a falar de Ética, a Verdadeira.

Só quando o Ser Humano se equacionar com a Vida Depois da Morte (física) se poderá começar a falar verdadeiramente de Ética.

Entretanto, qualquer formulação ou teoria sobre “ética”, pelo que se vê, não passa de “aldrabice” para tirar o máximo proveito da vida terrena na sua luta contra a Morte física!

Onde estão os Filósofos e Sábios do que é a Vida Depois da Morte, por que foi criada a Humanidade e para Onde vai?

A Humanidade, as Religiões e os Filósofos não sabem, porque chegam a um patamar a que chamam o “Grande Mistério” e rendem-se por não entenderem o Grande Plano de Deus!

MAS EU SEI QUAL É ESSE GRANDE PLANO DE DEUS!

Chamem-me ARROGANTE ou BLASFEMO!

Podem-me chamar o que quiserem!

MAS EU SEI!

Já agora, pensem nisso!

- Victor Rosa de Freitas -

5 Comments:

Blogger Orlando said...

Normalmente dizem que “a minha ética não é a sua ética”. Isto significa que a ética passou a ser o que cada um quer que seja. Porém, quem diz isto recusa-se a discutir o assunto: “a minha ética é diferente”, e ponto final. Nada de discussões acerca do assunto.
O pior disto é que esta visão da ética é promovida pela “elite” intelectual e pelos nossos políticos. Isto é que é grave.

A ética tem que ser sempre universal; não pode ser doutra maneira salvo se pretenda a pulverização da sociedade com o fito do estabelecimento de uma Nova Ordem Mundial em que reine um novo tipo totalitarismo.
Naturalmente que a “ética” na ex-URSS era universal (universalmente imposta à força), e não era coincidente com a ética cristã. Mas não era ética. Por isso, teríamos que definir a ética, discuti-la nos seus valores e na hierarquia em que esses valores se devem colocar. Porém, não adianta nada falar na necessidade da discussão destes temas: “a minha ética é diferente da sua, e em nome da diversidade, e não há que discutir gostos”.

4:07 da tarde  
Blogger H. Sousa said...

«Entretanto, qualquer formulação ou teoria sobre “ética”, pelo que se vê, não passa de “aldrabice” para tirar o máximo proveito da vida terrena na sua luta contra a Morte física!»

Assino por baixo!

5:06 da tarde  
Blogger agencia humanidade said...

ótima a tua escrita mano tambem estou nessa...

11:15 da tarde  
Blogger Zagalo said...

O que se sabe quanto a Ética mesmo voçê que afirma quantos os meros mortais não se dão ao luxo de saber a verdade em si consiencia.
Agora reflita quais os propositos de fazer uma afirmação num ponto de dizer "MAIS EU SEI".
Repita o que uma grande pessoas sempre diz sobre isso "Só sei que nada sei".

4:27 da tarde  
Blogger pvzão said...

Filósofos, sábios e cientistas não respondem suas questões por uma razão amigo:"Deus está morto!" Agora, tome consciência do seu papel no processo evolutivo: o caminho do "Super-Homem". Ou será impossível desenvolver uma ética HUMANÍSTICA, desprendida de verdades TRANSCENDENTAIS?
Cabe à própria humanidade esse trabalho, e ela o tem feito ao longo do seu processo civilizatório, a diferença é que agora temos a obrigação de fazê-lo sem a necessidade da criação (invenção) de deuses (isto é, símbolos que compõem uma religiosidade), faremos por nós mesmos (e pelos que amamos) para não repetirmos mais uma vez a história e matar uns aos outros, só pra ver quem criou deus melhor.

6:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

on-line
Support independent publishing: buy this book on Lulu.